Logotipo memória
Item de menu Linha do tempo
Item de menu Processos Históricos
Item de menu História Oral /></a></div><div class=Item de menu Galerias
Item de menu 25 Anos de Inovação
Produtividade e informatização do TRF4 são reconhecidas pelo CNJ
29/09/2017 15:31:03

Fachada do TRF4
Fachada do TRF4
Fachada do TRF4


Um tribunal produtivo, eficiente e informatizado: esses foram os resultados do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) no último Justiça em Números, divulgado no início de setembro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A 13ª edição do relatório, que analisou dados referentes ao exercício do Judiciário brasileiro no ano de 2016, anunciou o TRF4 como o tribunal federal de segundo grau mais eficiente e menos congestionado do país.

TRF4 com 100% de produtividade

O TRF4 obteve o índice de 100% de produtividade entre os tribunais federais de segundo grau do país. O Índice de Produtividade Comparada (IPC-Jus) faz um resumo de todos os dados para medir a eficiência dos tribunais. Na média geral, a Justiça Federal da 4ª Região, que inclui o TRF4 e as seções judiciárias do PR, SC e RS, foi considerada a segunda mais produtiva, com média de 71%, ficando atrás apenas da Justiça Federal da 5ª Região, que obteve média de 87%.

A eficiência é, também, consequência do trabalho de servidores e magistrados. O relatório aponta os servidores do tribunal como os mais produtivos de 2016. Já entre os magistrados, o TRF4 teve a segunda maior taxa de produtividade de todos os tribunais federais de segundo grau.

Tramitação eficiente: menor taxa de congestionamento

De acordo com o relatório, o tribunal é o menos congestionado do país, com taxa de 57%. O índice é calculado pelo número de processos novos em relação aos julgados e aos que estão tramitando, e mede a agilidade do tribunal, a capacidade da instituição dar conta dos processos que entram e dos processos em andamento. Quanto menor o índice, mais ágil é o tribunal.

O TRF4 registrou, ainda, o menor tempo de tramitação dos processos pendentes, com média de um ano e quatro meses. Em relação aos processos baixados, o tribunal teve o segundo menor tempo, também de um ano e quatro meses, apenas dois meses de diferença do primeiro colocado, o TRF2.

4ª Região informatizada

Grande parte da celeridade processual do TRF4 se deve ao eproc, sistema de processo eletrônico da 4ª Região. A utilização do sistema teve reflexos nos resultados divulgados pelo CNJ, que considerou a Justiça Federal da Região Sul a mais informatizada, com média de 96,8%. Em segundo lugar, ficou o TRF2, com 95,4%. No primeiro grau, 99% dos processos da Região Sul ingressaram eletronicamente. Já no tribunal, o índice de novos processos eletrônicos foi de 86%, registrando um aumento de 7% em relação ao ano anterior.

O Justiça em Números

O Relatório Justiça em Números é a principal fonte de divulgação de dados estatísticos do Poder Judiciário brasileiro. O relatório reúne informações de todos os órgãos do Judiciário e traz aspectos relativos à estrutura judiciária, aos recursos humanos e financeiros e à movimentação processual.






Logotipo e-ProcLogotipo SEILogotipo CeducorpLogotipo Tela TRF4Logotipo PETLogotipo ATOM
Barra do rodapé