Logotipo memória
Item de menu Linha do tempo
Item de menu Processos Históricos
Item de menu História Oral /></a></div><div class=Item de menu Galerias
Item de menu 25 Anos de Inovação
Justiça Federal comemora 30 anos de instalação em Criciúma
27/06/2018 12:56:41

O evento foi em comemoração aos 30 anos da instalação da Justiça Federal em Criciúma
O evento foi em comemoração aos 30 anos da instalação da Justiça Federal em Criciúma
O evento foi em comemoração aos 30 anos da instalação da Justiça Federal em Criciúma

Presidente da OAB em Criciúma, Fabio Souza (E), juiza federal Gabriela Serafin, juiza federal Claudia Dadico, prefeito de Criciúma, Clesio Salvaro, e os desembargadores federais Jorge Maurique e Paulo Brum Vaz

Os servidores participaram do evento


A Justiça Federal realizou segunda-feira (25/6) solenidade em comemoração aos 30 anos de instalação da primeira vara federal de Criciúma, à época denominada 8ª Vara Federal de Santa Catarina, ocorrida em 24 de junho de 1987. O ato foi coordenado pelo desembargador federal Paulo Afonso Brum Vaz, em nome da Presidência do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), e teve a presença do desembargador federal do TRF4 Jorge Antonio Maurique e dos diretores do Foro da JFSC, juíza federal Claudia Maria Dadico, e da Subseção Judiciária local, juíza federal Gabriela Pietsch Serafin, além de autoridades, advogados e servidores.

O desembargador Brum Vaz, que exerceu a jurisdição em Criciúma, até ser promovido para o TRF4, recordou as dificuldades iniciais, mas citou a dedicação dos primeiros juízes e servidores. Segundo ele, a presença da Justiça Federal representou uma “elevação importante do nível de cidadania, com a concretização dos direitos sociais”. Para Maurique, que também atuou em Criciúma, o movimento de instalação de varas federais no interior dos estados foi determinante para “a resignificação e a consolidação da Justiça Federal”.

A juíza Claudia Dadico lembrou a importância social, política, econômica, cultural e histórica de Criciúma, que à época da instalação já era uma das maiores cidades de SC. “O Sul catarinense havia muito demandava a presença efetiva do Judiciário da União; era preciso ir a Florianópolis, situação que perdurou por 20 anos, desde a reinstalação da Justiça Federal, em 1967”, afirmou a juíza. “Era tempo de comunicações e infraestrutura precárias, incipientes, não era o mundo do processo eletrônico e da internet, que não só diminuem, mas eliminam distâncias”, observou Claudia Dadico.

A juíza Gabriela Serafin fez um histórico da subseção judiciária – que hoje conta com quatro varas federais e uma unidade avançada de atendimento, em Araranguá – e afirmou que o trabalho coletivo resultou na concretização da Justiça.

Para o prefeito de Criciúma, Clesio Salvaro, a presença da Justiça Federal a presença da Justiça Federal “tornou-se muito resolutiva para os cidadãos”, não apenas da sede, mas para cerca de 600 mil habitantes de 27 municípios da região. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Criciúma, Fabio Jeremias de Souza, ressaltou o “ótimo atendimento aos jurisdicionados e à advocacia”.

Visitas institucionais

No dia seguinte, as diretoras de Foro Claudia Dadico e Gabriela Serafin fizeram visitas institucionais à prefeitura, onde foram recebidas pelo prefeito Clesio Salvaro, pela procuradora Ana Cristina Flores Youssef e pela secretária de Obras Katia Smielevsly, e à OAB, onde se reuniram com o presidente Fabio Souza, o tesoureiro Alisson Murilo Matos e o secretário-geral adjunto da Caixa de Assistência dos Advogados Rafael Burigo Serafim.






Logotipo e-ProcLogotipo SEILogotipo CeducorpLogotipo Tela TRF4Logotipo PETLogotipo ATOM
Barra do rodapé