Logotipo memória
Item de menu Linha do tempo
Item de menu Processos Históricos
Item de menu História Oral /></a></div><div class=Item de menu Galerias
Item de menu 25 Anos de Inovação
Tela TRF4


O Tela TRF4 iniciou em 2012, com transmissões no sistema de televisão interno do tribunal e testes para a inclusão dos vídeos para consulta processual.

O principal diferencial desse sistema em relação a outros que transmitem sessões é que  os vídeos podem ser visualizados no eproc, o processo eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região.

Além da transmissão em tempo real dos julgamentos das turmas tributárias, administrativas e previdenciárias, os vídeos podem ser consultados posteriormente no portal, considerando estarem indexados ao eproc. Ao realizar a consulta processual é possível escolher diretamente a fase do julgamento que interessar:  leitura do relatório, sustentação oral, debates, votos e decisão.

Não são anexados aos processos eletrônicos os vídeos dos julgamentos sem  debates e os decididos de forma unânime.

Os julgamentos das turmas penais não são transmitidos nem anexados aos processos eletrônicos para preservar a segurança dos magistrados e evitar a exposição dos réus. Entretanto, as salas de sessão estão igualmente equipadas para transmissão e indexação dos vídeos, que podem ocorrer mediante determinação prévia dos julgadores, em casos excepcionais.

Os processos em segredo de justiça não são transmitidos nem indexados em vídeo no processo.

 

Vídeos no processo eletrônico garantem mais transparência

 

Antes da implantação do Tela TRF4, em 27/01/2015, os taquígrafos do TRF4 realizavam as transcrições após acompanhar o julgamento nas salas de sessão e possuíam somente com o áudio gravado para a revisão das notas taquigráficas. Desde então, esses profissionais passaram a contar com a tecnologia de gravação em vídeo para qualificar ainda mais o registro dos julgamentos.

A indexação dos vídeos em capítulos correspondentes a cada fase processual é realizado pelos taquígrafos durante a própria sessão de julgamento, e o material é lançado no eproc - o processo eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região - em até 48 horas.